Moçâmedes - O Plano de Acção para a Promoção da Empregabilidade (PAPE), aprovado pelo Decreto Presidencial n.º 113/19, de 16 de Abril, que vai permitir o surgimento de 243 novos postos de trabalho, foi lançado quarta-feira pela ministra da Administração Pública Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), Teresa Rodrigues Dias.
O Plano, de âmbito nacional, visa ainda fomentar e apoiar o espírito de iniciativa dos empreendedores, fundamentalmente dos jovens e mulheres, valorizar o exercício das profissões através da atribuição de carteiras profissionais e dar oportunidade de estágios aos cidadãos recentemente formados.

O surgimento de micro e pequenas empresas, através da atribuição de microcréditos, kits e ferramentas de trabalho, bem como a melhoria do respectivo ambiente de prestação de serviço, figuram igualmente entre os propósitos do PAPE.

Os objectivos deste Programa, em que a população jovem e mulheres constituem prioridade, serão traduzidos na concretização das linhas orientadoras previstas no Plano de Desenvolvimento Nacional - 2018-2022, particularmente na promoção da empregabilidade.

No acto do lançamento do Plano, a ministra Teresa Dias afirmou ser objectivo dinamizar acções e projectos que estimulem o surgimento de novos postos de trabalho, contribuindo para a estabilidade dos empregos criados e a redução dos níveis de desemprego.

Acrescentou que com a implementação do Plano, o Executivo pretende aumentar a capacidade institucional dos centros de formação, bem como da extensão da rede das unidades formativas e de emprego.

O PAPE, conforme a ministra, vai disponibilizar uma plataforma electrónica, denominada E-BUMBA, para dinamizar a intermediação de prestação de serviço para os profissionais que exercem actividades por conta própria, contribuir para o aumento da renda familiar e a redução da pobreza.

Teresa Rodrigues Dias informou que desde ao reinício do Plano até à data foram beneficiados mil duzentos e vinte e seis cidadãos, nas distintas modalidades previstas.

Fonte: Angop

 

Moçâmedes- Cento e cinquenta jovens na provincia do Namibe receberam, nesta quinta-feira, kits profissionais de serralharia, electricidade, sapataria, alfaiataria, salão de beleza e estética, pesca, canalização naval e estafador, no âmbito do Plano de Acção para a promoção da Empregabilidade.
Os referidos kits foram entregues pela ministra da Administração Pública Trabalho e Segurança Social, Teresa Rodrigues Dias, que se encontra nesta cidade em visita de trabalho.

Os beneficiários aos kits receberam formação profissional num período de seis meses, onde aprenderam algumas técnicas de gestão e manuseamento dos equipamentos e como criar o seu pequeno negócio.

O secretário de Estado do Emprego, Pedro Filipe, disse à Angop que os kits permitirão os jovens criar iniciativas de empreendedores e na valorização da sua própria profissão,sendo instrumentos que poderão ajuda-los a desenvolver pequenos negócios para o sustento das suas familias.

Disse que a provincia do Namibe, à semelhança das demais, está a desenvolver acções que visam à busca de emprego e de um posto fixo de trabalho, fundamentalmente para a camada juvenil.

Salientou que no Namibe o Instituto Nacional de Formação Profissional (INAFOP), de Janeiro à presente data, recebeu 750 pedidos de emprego, dos quais 157 foram inseridos em diferentes empresas, no municipio do Tômbwa, onde existe um Pólo Industrial das Pescas.

“O PAPE tem esta vertente e estamos a formar jovens para que possam criar outras pequenas empresas e empregar outros, pois as grandes empresas não têm, nesta altura, capacidade de absorver toda mão de obra desempregada”, acresntou.

Afirmou ainda que o Executivo angolano tem como previsão atingir 83 mil empregos para jovens. “Se deste número cada um abrir a sua pequena empresa e empregar mais dois ou três então poderemos ter muitos empregados”.

Fonte: Angop

Moçâmedes- Um centro de formação profissional com capacidade para 200 formandos nos cursos técnico-profissional será erguido no município de Moçâmedes, por forma a atender a demanda da procura de jovens.
O lançamento da primeira pedra da construção da referida infra-estrutura foi feita pela ministra da Administração Publica, Trabalho e Segurança Social, Teresa Rodrigues Dias, que se encontra nesta cidade em visita de trabalho.

A obra orçada em cinco milhões e quinhentos mil dolares norte-americanos será construida pela empresa construtoras “ FOCUS” com um prazo de execução de 18 meses e contará com diversos compartimentos, tais como salas para os cursos de electricidade, serralharia, carpitanria e outras em função das necssidades formativas.

Segundo o responsável da empresa executora, António Cruz, estão a trabalhar no espaço para se definir as áareas de construção e seguidamente iniciar a obra.

Na cerimónia do lançamento da primeira pedra da infra-estrutura, Teresa Rodrigues Dias salientou que o projecto está enquadrado no Plano de Acção e Promoção para Empregabilidade do Executivo angolano, para dar respostas as questões do auto-emprego.

A governante informou que o problema da empregabilidade passa necessariamente pelo sistema de reforço da formação profissional, dai a razão da construção de centros de formação.

“Nesta altura a nossa espectativa é grande e auguramos que tão logo seja feita a inauguração da infra-estrutura, os jovens desta província e das zonas circunvizinhas possam beneficiar também deste reforço, pois o nosso objectivo é ver o problema da empregabilidade resolvido”, acrescentou a ministra.

Conforme a ministra, a empregabilidade é um problema universal, apontando ainda à pandemia da Covid-19 como um mal que agravou mais a económia nacional, com a perda de postos de trabalho.

A ministra adianta que esforços têm sido feito pelo Executivo para a sua melhoria, com a execução de programas como PRODESI, FACRA, PIIM e o PAPE.

O governador do Namibe, Acher Mangueira, frisou que o centro vai disponibilizar no mercado técnicos especializados para atender a indústria local.

“O Namibe precisa de um centro de formação profissional para atender a indústria e o sector agro-pecuário. Vamos continuar a trabalhar, pois há mais acções para desenvolvermos e assim satisfazer a necessidade formativa da nossa juventude”, disse.

O Centro Integrado de Formação Profissional contará com cursos técnicos que vão ser eleitos em função das necessidades formativas do mercado local.

No Namibe o INAFOP, de janeiro a presente data, foram inscritos 750 candidatos para o acesso ao primeiro emprego e destes apenas 200 foram empregados, na sua maioria jovens com foamção tecnico-profissional, insridos nas empresas de construção civil.

O INAFOP conta com um centro de formação profissional de construção civil no municipio de Moçâmedes, mesmo número no Tômbwa, um pavilhão de artes e oficios nos municipios do Virei e Kamucuio e na comuna da Lucira.

Fonte: Angop

Uíge - Uma escola regional de formação rural e de ofícios, denominada "Cidadela de Jovens do Sucesso", iniciou a ser construída esta quinta-feira, no município de Cangola, no Uíge, no âmbito do Plano de Acção de Promoção da Empregabilidade (PAPE).
A intra-estrutura, cujo lançamento coube à ministra da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Teresa Dias, vai alavancar o auto-emprego no país.

A escola terá, entre outros compartimentos, área administrativa, internato, oficinas, residência dos trabalhadores, complexos desportivos e de lazer.
Na ocasião, a governante entregou igualmente micro-crédito a jovens empreendedores do município de Cangola e material para agricultura.
A obra, instalada num espaço de 16 hectares, com custo de 25 milhões de dólares, vai durar 15 mêses e será mais uma acção do Governo, em erguer escolas rurais para servir jovens carentes, com oportunidade imediata de emprego, com a formação adquirida em carpintaria, marcenaria, agricultura e outros ofícios.

O governador do Uíge, Sérgio Luther Rescova, reafirmou o compromisso do Executivo de continuar a formar quadros para promover o desenvolvimento nacional.

A escola vai ajudar no combate ao desemprego na região, devendo servir sobretudo jovens vulneráveis do Zaire, Cuanza Norte e Malanje, além de outras províncias.

A anterior escola regional foi destruída em 1978 durante à guerra.

A ministra da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social terminou hoje a sua visita ao Uíge.

O PAPE tem como objectivos fomentar o empreendedorismo no seio dos jovens, nos domínios técnico-profissional e de gestão de pequenos negócios, e contribuir para a promoção da inclusão financeira, fiscal e social da juventude. Nesta fase inicial, o PAPE gerou no Uíge 214 empregos com a entrega de créditos e kits profissionais.

O referido plano de acção, que também visa a melhoria do rendimento familiar, está alinhado com os programas de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI), de Reconversão da Economia Informal (PREI) e Integrado de Desenvolvimento do Comércio Rural (PIDCR).

Fonte: Angop

Uíge - O Plano de Acção para Promoção da Empregabilidade (PAPE) distribuiu micro-crédito a 57 jovens dos municípios do Negaje, Uíge e Songo, da província do Uíge, um montante que varia de mil até cinco mil dólares, equivalentes em kwanza.
Em nota, o Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS) refere que o acto foi formalizado pela titular da pasta, Teresa Rodrigues Dias, e testemunhado pelo governador do Uíge, Sérgio Luther Rescova.

Citada na nota, a ministra sublinhou que o PAPE, lançado quinta-feira, na província do Uíge, vai criar 83.500 postos de trabalho directos e 243 mil de forma indirecta, em todo o país.
Teresa Rodrigues Dias pediu aos jovens beneficiários para realizarem os seus investimentos com muita sabedoria, para que consigam ser auto-sustentáveis.
Assegurou que o plano vai ser estendido para todo o país, mas é preciso que todos cumpram com as obrigações e direitos, que começa pelo pagamento dos impostos e contribuições nos prazos estabelecidos.

A ministra Teresa Rodrigues Dias, na província do Uíge, fez ainda o lançamento para a construção e reestruturação de um centro de formação denominado Cidadela Jovens de Sucesso de Cangola, que vai atender também para outras regiões do país.

Um centro que será também suportado com energia solar, numa área de 16 hectares, avaliado em 22 milhões de dólares, com a previsão de construção em 15 meses.

O projecto é destinado a jovens que vão ficar em regime de internamento, onde vão estudar e obter outras habilidades profissionais.

Durante a sua estadia no Uíge, a ministra da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, formalizou projectos de promoção da empregabilidade, onde alguns empreendedores beneficiaram de micro-crédito, bem como o apetrechamento de cybers cafés, salão de beleza e oficina de carpintaria.

Foi também feito um memorando de entendimento com a Associação Jovens Voluntários na Especialidade de Engenharia Informática do Uíge (AJVEEIU) que vão formar formadores dos centros do MAPTSS e fazer um serviço para favorecer o plano da empregabilidade.

Fonte: Angop

A dinamização do uso das tecnologias de informação e consequentemente a satisfação dos seus beneficiários devem ser levados a cabo pela nova direcção do Instituto de Segurança Social (INSS), de acordo com a ministra da Administração Pública Emprego e Segurança Social, Teresa Dias.

De acordo com a ministra, que falava na cerimónia de posse dos novos directores do INSS e SIAC, Anselmo Monteiro, Amélia Varela e Filipe Zola, respectivamente.

“Para o INSS apelamos a todo esforço no sentido de se imprimir uma nova dinâmica no domínio das TICs, bem como absorção das valências tecnológicas da empresa prestadora de serviço”, frisou.

Teresa Dias recomendou a nova gestora do SIAC a manter a boa referência da instituição e a muita criatividade, bem como a responsabilização de todos os trabalhadores quer sejam do SIAC, como dos serviços inseridos na sua rede envolvidos em esquemas de corrupção, uma prática reprovável socialmente.

“O interesse público e a satisfação das necessidades colectivas deverão continuar a ser dos principais objectivos do nosso ministério“, disse.

Afirmou que a formação contínua dos quadros devem também continuar para melhor satisfazer os utentes, que são os principais fiscalizadores do serviço prestado por ambas instituições.

Fonte: ANGOP

Você está aqui: Home SIAC Em destaque Notícias