Os pensionistas inscritos no Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) vão, a partir de Janeiro de 2018, efectuar a prova de vida e sobrevivência no mês de seu aniversário ou falecimento (por via dos seus familiares). 

O anúncio foi feito, quarta-feira, em Luanda, pelo director geral adjunto da instituição, Pedro Filipe, durante uma conferência de imprensa. 

O responsável explicou que esse método, caso não haja decisões superiores contrárias, decorre do facto de se notar enchentes nas agências, postos do Banco de Poupança e Crédito (BPC) e Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão. Esta operação era realizada nos primeiros três meses do ano, nestes locais. 
INSS28-12-2017 | Fonte: Angop
Com o novo modelo que se pretende implementar, o pensionista deverá fazer a prova de vida no seu mês de aniversário com uma prerrogativa de mais um mês ou no dia do seu falecimento ou subsequente, sob pena de ser cancelada a respectiva pensão. 

Pedro Filipe referiu que a prova de vida será realizada apenas em 40 agências do INSS e 10 do SIAC, em todo o país. 

“As equipas estão preparadas para responder a demanda dos pensionistas que vão aderir aos postos para a prova de vida” enfatizou . 

Esclareceu que a prova de vida é nacional e extensiva aos angolanos que vivem no exterior que também podem realizar a comprovação de vida por meio de um procurador cadastrado no INSS ou por meio de documento de prova de vida emitido por um consulado. 

Por outro lado, informou que o instituto criou um regime de segurança social específico para dirigentes religiosos (bispos, pastores e padres), com entrada em vigor também em 2018. 

O número de segurados que financia a reforma dos 129 mil pensionistas em Angola está estimado em mais de um milhão e 700 mil funcionários públicos e privados. 

Em Angola, cada 12 trabalhadores ou funcionários em actividade inscritos no INSS sustentam um reformado ou pensionista. 

160 mil 705 pensionistas, 22,30 porcento dos quais recebem a pensão de sobrevivência, estão inscritos pelo INSS e vão fazer a prova de vida em 2018.

Pelo menos um milhão e 700 mil segurados e 129 mil pensionistas são controlados pelo Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) a nível do país, informou à Angop, no município da Matala, Huila, o Secretario de Estado do MAPTSS, Manuel Moreira.
De acordo com o governante, o INSS controla igualmente 115 mil empresas contribuintes, fruto do trabalho de sensibilização sobre a importância de pagamento de impostos, através da inscrição dos trabalhadores no sistema desta instituição.

Apesar disso, disse que o número de segurados pelo país seria superior se todas as empresas inscrevessem seus trabalhadores e realizassem as contribuições, bem como o sector informal e os trabalhadores por conta própria.

Fonte: Angop


Directora Provincial do Pavilhão de Artes e Ofícios do INAFOP no Moxico, Ester Vumbi Celestina

Luena - Quatrocentos e 35, dos 998 jovens matriculados em 2017, desistiram dos diversos cursos técnicos profissionais ministrados nos centros de formação tutelados pelo Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional (INEFOP) na província do Moxico.
A informação é da directora do INEFOP, Ester Celestino, prestada durante a cerimónia de encerramento do ciclo formativo 2017, justificando a desistência com a escassez de salas de aulas e de formadores.

Adiantou que no ciclo formativo findo, a instituição matriculou novecentos e 98 jovens nos cursos de alvenaria, carpintaria, corte e costura, electricidade, culinária, pedreira, informática, ladrilhador, tendo 563 técnicos terminado com êxito.

Apelou aos empresários locais a criarem condições para a absorção da mão-de-obra constituída na sua maioria por jovens com idades até 20 anos.

A responsável espera que em 2018 se absorva maior número de jovens em cursos profissionais, com a contratação de novos docentes a abertura do maior centro de formação profissional, denominado “Agostinho Neto”, cujas obras de reabilitação e ampliação encontram-se na fase final.

Na ocasião, Salvador Pedro, de 15 anos de idade, recém-formado em electricidade, em nome dos formandos, explicou que a formação decorreu sem sobressaltos e sentem-se preparados para enfrentar o mercado de trabalho e obter os seus próprios rendimentos.

Na cerimónia, o vice-governador do Moxico para o sector Político e Social, Carlos Alberto Masseca, encorajou os jovens a encararem o mercado de trabalho sem receios, lembrado que o sector empresarial deve ser o maior empregador.

Lembrou que a formação profissional deve ser encarada como uma forma de ajudar as famílias a criar as suas rendas, tendo apelado aos jovens a aplicar na prática todo conhecimento adquirido ao longo da formação.

O INEFOP controla na região sete centros de formação profissional oferecendo 20 cursos.

 

 

Fonte: ANGOP

Os centros de formação privados são um importante e incontornáveis parceiros do Executivo e fazem parte do sistema nacional de formação profissional, afirmou na  quinta-feira, em Luanda, o ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato.
O titular da pasta, que falava durante a cerimónia de encerramento do ciclo formativo 2017, frisou que com o objectivo de proporcionar melhor articulação e acompanhamento da actividade, o Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) vai desenvolver acções que visam registar os centros de formação privados que exercem actividades sem a competente licença.

“Propor legislação para a sua classificação, em função das condições físicas e técnicas, que apresentam bem como adoptar medidas de simplificação no processo de obtenção das licenças“, sublinhou.

O governante lançou o repto às empresas públicas e privadas em apostar na mão de obra nacional qualificada, de forma a dar oportunidade de emprego aos cidadãos recém formados através de estágios profissionais e assinaturas de contratos de aprendizagem nos termos previstos da Lei Geral do Trabalho vigente.

Sublinhou ainda que apostar no capital humano não é um custo, mais sim um investimento.

Jesus Maiato apelou aos formados a colocarem a disciplina, a ordem, assiduidade, pontualidade e a obediência como base do sucesso laboral e quiçá da verdadeira integração social.

 

Fonte: Angop


A aposta na valorização do capital humano e na promoção do emprego qualificado e remunerado constitui pilares do Executivo angolano no sector da formação profissional para o período 2017/2022, afirmou na terça-feira o ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato.
O governante falava durante a cerimónia de encerramento do ciclo formativo de 2017, no âmbito do sistema nacional de formação profissional.

Para Jesus Maiato, a concretização deste propósito deve fortalecer cada vez mais o sistema nacional de formação profissional, e reputar de capital importância o sector empresarial para a redefinição dos perfis de saída e ajustar os currirculos dos diversos cursos.

Referiu ainda que deve se implementar a formação dual e reforçar em contexto real de trabalho de forma a proporcionar aos finalistas estágios profissionais ou curriculares.

Jesus Maito defendeu ainda a revisão da carreira do formador da formação profissional, de modo a elevá-la ao mesmo grau de exigência e de remuneração das demais carreiras do sistema de ensino geral.

“Pretende-se com esta medida reduzir significativamente o êxodo de formadores de sistema de ensino geral ou técnico profissional, por ser hoje mais atractivo” frisou.

De acordo com o governante, o ano formativo que terminou oficialmente hoje contou com 83.563 candidatos inscritos, dos quais 64.279 nos centros tutelados pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP).

Deste número foram matriculados 57.328 dos quais 39.328 dos centros tutelados pelo INEFOP e concluíram com aproveitamento 47.862.

Acrescentou ainda que do presente ciclo, o INEFOP ofereceu através dos respectivos centros mais de 139 cursos e assinalou-se a entrada em funcionamento do centro integrado de formação tecnológica CINFOTEC Rangel.

O INEFOP tem sob sua dependência 142 unidades formativas distribuídas pelo país e1280 formadores certificados da bolsa nacional de formadores."

 

Fonte: Angop

No dia 5 de Dezembro de 2017 tomou posse o novo coordenador do SIAC Saurimo, cuja cerimónia de passagem de pasta contou com o seu antecessor Dr. João Segunda, na presença do Director Geral do SIAC, Anselmo Monteiro, e dos responsáveis dos Serviços integrados no SIAC Saurimo.

No final da cerimónia, o director geral proferiu algumas palavras, enfatizando a importância do serviço em prol do cidadão com qualidade, cortesia, responsabilidade e respeito, valores que regem a administração pública.

Você está aqui: Home SIAC Em destaque Notícias